Cão Cidadão

Adestramento Inteligente

Introdução
O Adestramento Inteligente tem o objetivo de ensinar a proprietários de cães técnicas de adestramento e conceitos de comportamento animal com o objetivo de melhorar o convívio entre o cão e as pessoas. Acreditamos que através dessas noções básicas você poderá desfrutar ainda mais de seu animal de estimação e ao mesmo tempo tornar a vida do seu cão mais agradável. Esse curso foi idealizado e organizado pela Organização Cão Cidadão, uma entidade sem fins lucrativos que tem como missão promover uma melhor integração do cão na sociedade através de projetos e programas nos quais os cães são protagonistas de ações em entidades e instituições que atuam junto à população nas áreas de saúde e educação. Se você se interessar mais sobre o trabalho da associação, se informe conosco.

Adestramento Inteligente: O Método
A maneira com que você lida com seu cão pode exercer uma enorme influencia no seu comportamento. Ao ensinarmos um animal estamos adquirindo informações que podem inclusive mudar o nosso comportamento e a maneira de nos relacionarmos com animais e pessoas. Os conhecimentos sobre comportamento e relações adquiridos no convívio com animais são extrapolados para outros contextos e para outras relações. Existem vários estudos que demonstram a enorme influencia que um animal de estimação pode ter na vida, hábitos e saúde de seus proprietários. Para nós, o método de adestramento tem um objetivo muito maior do que o de se conseguir simplesmente adestrar o animal. O método deverá possibilitar a pessoa que o utiliza a experimentar novas maneiras de interpretar comportamentos, procurar entender realmente as peculiaridades e particularidades dos outros além de promover um bom convívio entre o cão e o homem. O método Adestramento Inteligente procura integrar da melhor forma possível todos os conceitos acima mencionados. Portanto, sempre devemos nos questionar se o método escolhido para o adestramento respeita o animal, respeita o ser humano e se promove o bem estar da relação.

Para que adestrar cães?
A resposta é basicamente a seguinte: Um cão adestrado é de longe mais feliz do que um cão que não aprendeu os princípios básicos de obediência. Não é difícil entender o porquê. Ao contrário do que parece, um cão adestrado sofrerá menos restrições na convivência com pessoas e outros animais. Sabendo se comportar ele poderá ficar mais próximo das pessoas que gosta, inclusive dentro de casa. Um cão que sabe deitar e ficar pode permanecer na sala quando a família recebe uma visita e ainda é bem provável que esta se encante com as boas maneiras e lhe faça um agrado. Esse animal também poderá tranqüilamente acompanhar seu dono em atividades cotidianas pois sabe se comportar em passeios ou mesmo dentro do carro e sabe esperar pacientemente enquanto seu dono entra numa loja ou conversa com outras pessoas. O que acontece é que o cão que foi adestrado irá ganhar mais atenção e irá interagir mais com as pessoas do que um cão que não recebeu nenhum treinamento. Além disso existe ainda um fator muito importante: responder aos seus comandos faz com que seu cão o respeite como líder, o que é essencial para uma boa convivência entre vocês. Se um cão se considera líder da matilha da qual você também faz parte ele assumirá as funções e privilégios da posição como marcação do território, defesa da matilha, direito de escolher onde ficar, para onde ir e o que pertence ou não a ele. Sendo você o líder da matilha, caberá a você tomar as decisões e haverá muito menos conflito na relação com seu cão. O líder é sempre venerado e tomado como exemplo, os benefícios são inúmeros, assumir a liderança chega a ser essencial para a convivência com seu cão.

O que esperar do adestramento?
Existe muita confusão quando se fala em adestramento. Ninguém sabe ao certo quando começar a adestrar, se adestrar é só ensinar comandos ou se educação também faz parte do adestramento. Existe uma crença geral de que o cão só pode ser adestrado depois dos seis meses, até essa idade não é feita nenhuma tentativa de educar e ensinar o animal. Isso acaba gerando muitos problemas afinal educar não é resolver os problemas e sim evitar que eles aconteçam. Pode-se até ensinar comandos a filhotes novinhos. Com 2 meses já podemos ensinar comandos simples como senta, deita, dá a pata, etc. Quanto mais cedo ensinarmos os cães, mais fácil é o condicionamento e menos problemas serão enfrentados no futuro. Lembre sempre que ensinar comandos a um cão não significa que ele irá parar de destruir os móveis, pular nas pessoas ou até mesmo parar de atacar o carteiro. Um adestramento bem feito deixa claro para o cão o significado dos comandos, o que você espera dele em determinadas ocasiões e como se comportar em determinados contextos. Um cão “adestrado” é um cão “sabido” e não necessariamente obediente. É claro que um cão “ignorante” é mais difícil de ser obediente, já que ele não saberá com tanta facilidade o que se espera dele.

Como usar o adestramento no dia-a-dia?
O adestramento deve ser integrado no convívio diário das pessoas. A finalidade do adestramento é melhorar a interação e o convívio, por isso, ele tem que fazer parte do dia a dia do cão. Procure usar os comandos aprendidos pelo seu cão naturalmente como por exemplo sempre que você for fazer carinho peça para ele sentar e deitar, ou sentar e dar a pata, peça para ele buscar a bola quando quiser brincar com ele, etc. Você não tem que reservar 20 minutos do dia para exercitar os comandos ou ir 2 vezes para o parque para que o cão não esqueça do aprendizado. Esse tipo de atitude gera um cão obediente nessas situações, ou seja, somente durante esses 20 minutos do dia, o que não traz benefício nenhum para a interação. Pense na praticidade do convívio. Deixe os petiscos e brinquedos a mão. Muitas pessoas deixam de recompensar o cão porque o petisco esta na área de serviço e dá muito trabalho para ir pegar. Nessas situações o cão responde a pessoa super bem na área de serviço e no resto da casa ele ignora os comandos! O cão deve saber que tem chances de ganhar a troca em qualquer lugar da casa, por isso espalhe latinhas com petiscos e brinquedos pela casa deixando-os a mão em qualquer situação.

Desenvolvendo o interesse e a atenção do seu cão
O interesse e a atenção são os dois fatores mais importantes para que o cão aprenda rápido e seja obediente. São aliás os únicos fatores que podem limitar o aprendizado, dificilmente iremos reparar em diferenças significativas de “inteligência” entre os cães, quase sempre os cães que apresentam melhor desempenho no adestramento são os que adoram petiscos ou brinquedos em qualquer situação, mesmo em meio a outros cães e pessoas e que não se distraem facilmente com barulhos estranhos ou outras coisas acontecendo ao redor dele. Em geral os cães não são muito atentos de início, mas a medida que o adestramento avança ele vai se tornando mais interessado e atento. Possibilitando um aprendizado mais rápido e períodos mais longos de treinamento. Uma das coisas a se fazer para manter ou ganhar o interesse de seu cão é utilizar nas aulas, petiscos e brinquedos diferentes dos que o cão costuma ganhar em casa. Em geral, fora de casa, especialmente em praças e locais onde circulam outros cães são necessárias recompensas mais interessantes do que as usadas dentro de casa. Procure utilizar os instintos do seu cão, brinque com seus brinquedos fazendo sons diferentes, jogando-os para cima, passando-os rapidamente pelo chão, etc. Os cães costumam se interessar por objetos que se movem e fazem sons, pois instiga seus instintos de caça, mas ainda assim é muito importante que você também demonstre grande interesse pelo brinquedo, quanto mais o brinquedo significar uma divertida interação entre você e ele maior será o interesse do cão pelo brinquedo. Pode ser extremamente útil escolher um dos brinquedos preferidos de seu cão para fazer dele um brinquedo especial que ficará sempre guardado e sempre que aparecer significará momentos de diversão e interação com você.

Local e tempo de treinamento
No início do treinamento opte por lugares calmos, com poucas distrações, tente aumentar aos poucos as distrações neste local, chamando pessoas para tentarem distraí-lo ou outros cães, barulhos, outros brinquedos, etc. Quando o cão já está muito atento neste local, comece a treinar em locais diferentes e com um pouco mais de distrações. Lembre-se que isso deve ser feito de forma bem gradual. Um cão que está acostumado a obedecer só em casa, com certeza não responderá aos comandos pedidos numa praça ou parque cheio de crianças, bicicletas, pássaros, outros cães, etc. Inicie a mudança lentamente passando de lugares menos movimentados como ruas residenciais, pontos diferentes da casa, praças isoladas… Essa variação é essencial para que o cão se sinta confortável e confiante em todas as situações. O tempo de treinamento não deve ser muito longo, faça sessões curtas todas as vezes que o ambiente for novo e diferente. O treinamento por períodos longos desestimula o cão, cansando-o e fazendo com que ele perca o interesse e concentração, ele cometerá mais erros e pode acabar frustrado. É muito importante que todos os momentos do adestramento sejam divertidos, tente parar o treino enquanto você e ele ainda estão animados, a idéia é sempre ficar um “gostinho de quero mais”. Você pode aproveitar vários momentos durante o cotidiano para ensinar seu cão, em 5 ou 10 minutos podemos perfeitamente ensinar algo ou melhorar algum aspecto que queremos. Quando mais embutido no dia a dia, mais fácil, interessante e divertido será para você e seu cão. Tenha sempre em mente que várias sessões pequenas são muito mais produtivas do que o mesmo tempo em uma só sessão.

Influência de sua atitude no comportamento do cão
Nossas atitudes exercem grande influência no comportamento dos cães. Os cães possuem uma sensibilidade enorme para captar expressões corporais, diferenças de tom de voz, etc. Nossas atitudes são na realidade a melhor ferramenta para mudar ou melhorar o comportamento de nossos animais. Não é a toa que cães costumam parecer com seus donos, donos calmos – cães calmos, donos agitados – cães agitados, nossas atitudes cotidianas estão o tempo todo reforçando determinados comportamentos. É muito comum nós querermos expressar alguma coisa mas nossas atitudes estão dizendo outra aos cães, um bom exemplo disso são as broncas que os cães consideram como brincadeiras, especialmente quando o cão está querendo brincar pulando, mordendo nossa roupa ou mão, nossa atitude em tentar fazer com que o cão pare quase sempre torna a brincadeira mais divertida, nesse caso a melhor atitude que podemos ter é ignorar o cão, cruzar os braços e desviar o olhar. Mesmo que o cão insista por um tempo ele acabará por perceber que esse comportamento não leva o dono a brincar com ele. Observar a reação que nossa atitude tem no cão nos leva a conhecer melhor nosso cão e possibilita uma sensível melhora na comunicação entre vocês.

Lembre-se…

O método escolhido para se adestrar um cão deve respeitar o animal, o ser humano e sobretudo o bem-estar da relação;

Um cão adestrado sofre menos restrições na convivência com seres humanos e outros animais;

O adestramento faz com que seu cão o respeite como líder, o que é essencial para uma boa convivência entre vocês;

Um cão “adestrado” é um cão “sabido”;
O adestramento deve ser integrado no convívio diário das pessoas;

Os momentos de adestramento devem ser divertidos. Nossa atitude também é muito importante quando estamos adestrando, mostrar animação e autoconfiança faz com que o cão fique mais atento e interessado. Procure usar deferentes tons de voz, brincar e se mostrar entusiasmado durante o treino. Pare de treinar quando se sentir cansado ou frustrado;

Lembre-se que o adestramento deve ser agradável para ambos;

http://www.agilitynews.com.br/