Cão Cidadão

Artigos

Mania de revirar lixo

Por Malu Araújo, adestradora da equipe Cão Cidadão.

Seu cachorro não está com fome e também não está passando necessidade quando revira lixo. O que acontece é que eles têm o olfato muito mais aguçado do que o nosso – podemos até dizer que, nos cães, o olfato é o sentido mais importante! Enquanto as nossas células olfativas correspondem a cerca de 5 milhões, nos cães, elas podem chegar ao volume aproximado de 220 milhões – o que faz com que eles se interessem pelos alimentos dispensados na lixeira.

Esse é um comportamento prejudicial aos nossos amigos, que pode até causar sérios riscos a saúde. Existem alimentos que são tóxicos para eles, como a cebola e o chocolate. Outros, como ossos de frango, quando ingeridos, se partem em pequenos pedaços pontiagudos e podem lesionar a garganta dos cães.

Para evitar que esse tipo de comportamento ocorra, devemos adotar algumas precauções. O cesto de lixo, por exemplo, pode ter uma tampa reforçada, que não se abra com tanta facilidade. Também podemos colocar o lixo em um local alto, de difícil acesso ao cachorro. Se mesmo com essas dicas o cachorro ainda conseguir abrir o cesto, podemos colocar, na tampa, uma latinha com algumas moedas. Assim, quando o cachorro levantá-la, a lata cairá, fazendo um barulho. Por esse desconforto, a tendência é que o cão não mexa mais no cesto.

Não oferecer para o cachorro alimentos que nós consumimos é também uma boa maneira de evitar que ele se interesse pelo lixo. Mas, mesmo cães que não têm o costume de receber algum tipo de alimento diferente, também podem adquirir esse mau hábito, pois, como citado anteriormente, os cães “veem” o mundo com o focinho e o cheiro de restos de alimentos chama mesmo a atenção dos peludos.

Algumas frutas, verduras e legumes podem entrar na dieta deles. Hoje, também existem muitos proprietários fazendo uso da alimentação natural. A ração deve ser indicada pelo médico veterinário porque, independentemente do alimento ser pronto, como a ração ou alimentação natural, é importante que o profissional esclareça quais são as necessidades do cão em cada momento da vida!

Publicado no site Meu Amigo Pet